domingo, 15 de novembro de 2009

Imaginou

Um dia resolveram inventar a Terra. Plantas, terras, montes, mares. Estrelas, nuvens, céu, sol, lua, alguns não exatamente do planeta, mas criando condições para que o mesmo existisse. Claro que tinha seres mais desenvolvidos nesse meio. Animais dos mais variados, e alguns até mais aptos a cuidar dos menos capacitados. Eram os seres humanos, criados para ter a capacidade de criar. Criação com possibilidade de ter criações.
Muita coisa foi criada pela inteligência humana. Sem se preocupar com ordens, datas ou períodos, computador telefone carroça cd rede esmalte moda indústria guerra cura escola farra mp3 câmera bússola navio livro coca cola. Assim, sem vírgulas, sem lógica (?), em tal velocidade disforme do ser humano. Só mais devaneios, mais criações além dessas. Muito mais.
E talvez ninguém nunca tenha parado para pensar porque achamos tudo tão real, quando tudo é só invenção. Materializada, sim, mas fruto da imaginação. Da nossa. O que é o real? Algo que você acha real? Mas achar não seria algo um tanto subjetivo?
O que eu escrevo aqui é a realidade, ou talvez você pense que "essa garota tá louca e quer que eu perca os parafusos". Realidade é para mim e não para você.
Por exemplo... Com certeza seu avô deve assistir tevê, assim como o meu. Possivelmente é assim que ele tem notícias diárias. Vai dizer para ele que a emissora que ele assiste maquia fatos, experimenta, mesmo sendo sutil. Ele pode até não ser grosso, mas a ideia dele dificilmente mudará. Sabe porque? Ele veio de outra realidade, e isso não quer dizer que ele está errado. Nem quer dizer que você esteja errada em suas colocações. Quer dizer nada e tudo ao mesmo tempo. Aliás, as coisas têm que sempre querer dizer algo, ou seja, ter um porquê? Não necessariamente.
Você sabe explicar quando se apaixona? Quando dança loucamente? Quando se arrepia? Qual o por que de tudo isso? Você sabe o porquê de estar lendo isso aqui? É, a vida é extremamente cheia de porquês, de hipérboles, de vida.
Não procure lógica no que escrevo. Se você ao ler sentir, entenderá. Ao contrário acontecerá se você zombar e disser "que viagem". Eu viajo mesmo. E se você não está pronto para sentar nas asas do pensamento e viajar comigo, sinceramente não sei o que faz aqui.

Imagem by Getty Images

2 estórias:

Erica Ferro disse...

Bora viajaaar!

Muito, muito bom. :)

Marcelo Mayer disse...

brincando de ser deus. nada mais divertido!